Dicas de como fazer um bom planejamento das aulas

Por Francine Dobrochinski

No último texto, falei um pouco sobre a chegada de um novo aluno à turma, porém, para auxiliar os professores nesse período, bem como ao longo do ano letivo, faz-se necessário o planejamento das aulas com bastante cuidado. E essa tarefa parece ser complicada, mas não é!

Para isso, resolvi listar algumas dicas básicas para um planejamento eficiente:

  • PARA QUEM, COMO E O QUÊ são três perguntas que devemos fazer antes de pensar em qualquer atividade que se queira utilizar com as crianças. Lembre-se, para que um planejamento seja eficaz, as atividades devem ser produtivas, desafiadoras e significativas, para que a criança não perca o interesse pelo que é proposto e tenha vontade de participar, se envolvendo e aguçando o gosto em aprender.
  • OBSERVE QUAL É A NECESSIDADE DA TURMA. É muito mais proveitoso para os alunos e professores que o conteúdo das aulas seja de interesse coletivo, pois desse modo é mais fácil oferecer atividades que promovam a participação de todos no que é proposto. Esse é um grande desafio que acho que todo professor enfrenta ao planejar suas aulas, mas se buscarmos atingir essa meta, a chance de sucesso é maior, e sempre bem-vinda!
  • INSIRA NA ROTINA DAS CRIANÇAS UM MOMENTO PARA A LEITURA TODOS OS DIAS. Leia para as crianças, a fim de que elas desenvolvam o comportamento de leitores e criem o hábito de ler e ouvir histórias. A leitura diária amplia o vocabulário, o repertório textual, desenvolve a criatividade e, desde os anos iniciais da educação, é muito importante para desenvolver a oralidade e a familiaridade com o mundo da escrita.

E não se esqueça: além de um bom planejamento, é muito importante criar laços afetivos com as crianças pois isso aproxima o grupo e auxilia na resolução de conflitos, desperta o interesse em aprender e facilita a construção da aprendizagem de valores éticos e morais, que servirão de embasamento para a formação de pessoas preocupadas em melhorar a sociedade em que estamos inseridos. Não esqueçamos também que nosso papel de formadores é de fundamental importância nesta etapa da formação de qualquer pessoa!

É possível facilitar o processo de adaptação de alunos novos na turma?

Por Francine Dobrochinski

Quando um aluno novo chega em uma turma que já está integrada, é muito comum se sentir isolado e solitário, abrindo caminho para uma tristeza e, consequentemente, falta de vontade de frequentar as aulas.

Neste contexto, em um ambiente escolar, são muitas as preocupações e angústias vividas por adultos e crianças, e, para integrar novos alunos, existem algumas atitudes que promoverão a aceitação de todos os envolvidos, prevenindo e evitando problemas de relacionamento.

O trabalho em grupo é essencial, pois o mesmo facilita a participação de todos através da oralidade, brincadeiras e o contato entre as crianças e professores. Caminhar pelos arredores da Unidade Escolar também é um momento de integração e apropriação do espaço por parte de todos, pois, observando o espaço, é possível atribuir-lhe funções ricas em significados, tais como: parque, sala de leitura, secretaria, refeitório, quadra, laboratório de informática, entre outros. São locais que propiciam a vivência de emoções, facilitando a integração e a adaptação de um aluno novo ao grupo.

Estudos apontam que o trabalho com cantos variados na sala de aula promove a participação de todas as crianças, pois elas desenvolvem a autonomia e autoconfiança em selecionar suas atividades preferidas em cada espaço, bem como a interação e a comunicação com os colegas ao participar das brincadeiras.

O período de adaptação de cada criança é variável, portanto, o professor não deve se angustiar, pois a chegada de um novo membro ao grupo causa uma desestabilização em todos os alunos, e, portanto, não é necessário ter pressa para que todos consigam se adaptar à nova rotina do grupo.

Uma outra visão da escola também permite observar que não são somente os pequenos que necessitam de uma atenção especial ao serem inseridos em um grupo novo. Os pais ou responsáveis por estas crianças também precisam se adaptar à nova rotina em um novo local educativo.

Para tanto, possibilitar o diálogo entre pais e professores auxilia a aceitação dos responsáveis ao novo grupo no qual estão inseridos, pois aproxima a família da escola, e assim, desenvolve a confiança dos adultos nos profissionais que estão trabalhando como facilitadores do processo de ensino e aprendizagem de suas crianças.

Facilitar a adaptação dos novos alunos a um grupo já existente oferece grandes desafios e, é possível afirmar que, um dos maiores, é promover momentos ricos em significados para que as crianças vejam a escola como um local de conquistas e aprendizagens para a vida.

E você, como promove a integração de novos alunos em sua turma?